Faça do seu funcionário um colaborador

O que parece ser redundância de ideia o esforço de tornar funcionários em colaboradores, na prática é algo totalmente distinto e que faz uma diferença incrível para a empresa. Porque uma coisa é ter apenas empregados com carteira assinada, outra situação é dispor em seu quadro de pessoal, da presença de colaboradores competentes e comprometidos com a dinâmica dos negócios.

Mas, como se pode diferenciar o comportamento dessas pessoas em uma denominação ou em outra? Bem, a grande diferença está na postura e no engajamento das mesmas. Enquanto o empregado faz o seu serviço e pronto, o colaborador além de fazer o que lhe é proposto, busca apoiar ou agregar de alguma maneira ações que se façam sentir no coletivo. Ou seja, o funcionário está mais focado no individualismo, enquanto o colaborador está mais propenso à equipe.

Colaborador é aquele que entende os objetivos e as metas da empresa e se doa em prol da realização desses desafios. O colaborador se considera parte essencial da empresa. Dificilmente o colaborador se sentirá explorado pela empresa, pelo contrário, terá sempre a impressão que seu trabalho pessoal pode ser melhorado para que haja crescimento de resultados para sua organização.

Para que se tenha essa adesão satisfatória, é necessário que a empresa tenha um plano de comunicação bem definido, a fim de que possa ser estudado e entendido como um manual a ser seguido. De posse desse material, os funcionários compreenderão a missão, a visão e os valores da empresa. Também poderão enxergar o grau de interesse da empresa em fomentar carreiras bem sucedidas ao longo do tempo.

Apesar de empregado e empregador terem seus direitos e deveres recíprocos, cabe ao empregador tomar para si o esforço de acolhimento e conscientização de seus funcionários, levando-os naturalmente a se sentirem colaboradores. Essa atitude organizacional faz com que os empregados se sintam confortáveis e tenham confiança na empresa. E como toda ação gera uma reação, cabe à empresa iniciar esse circulo virtuoso de boas práticas.

Há certa insinuação no mercado que diz: “colaboradores verdadeiros se faz com altos salários”. Mas não é apenas a remuneração que se leva em conta na hora de medir a satisfação dentro de uma empresa, muitas vezes o respeito, a atenção, o acolhimento fala mais alto, por que a dignidade humana exige carinho e consideração. Lógico que uma boa remuneração é importante, mas o bom clima organizacional conta muito aos que assumem a postura de colaboradores.

A tarefa de transformar funcionários em colaboradores é mais que uma exigência de mercado, é a única condição para o sucesso nos relacionamentos internos, que por sua vez, reflete no ambiente externo das organizações, tornando-as mais fortes e lucrativas. Para isso, as empresas podem contar com a ajuda de uma consultoria de comunicação integrada que dará orientação necessária para uma performance de excelência, tanto empresarial quanto colaborativa.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *